Bilhetinhos

Publicado: junho 17, 2010 por A Prima em Universo Feminino
Tags:, , , , ,

Universo FemininoA PrimaPor: A Prima

Olá, meus lindinhos!

Em época de Copa do Mundo e festas juninas, com vários eventos sociais agendados e possibilidades ilimitadas de interação potencializadas por alto grau de alterações etílicas (pegação facilitada pelo álcool), resolvi tratar de algo que pode facilitar a azaração: os bilhetinhos.

Começo contando um caso que acompanhei recentemente em uma das minhas aprontações pela noite em uma das cidades desse meu Brasilzão. Estava conversando com duas garotas, e uma delas (a mais bonita) falava sobre os carinhas que “chegaram nela” durante a noite. Fechou seu relato dizendo: “Gostei mais do japinha… sabe por quê? Ele me deu um bilhetinho”. Perto de nós estavam três rapazes que, diante da afirmação da bonitinha, reagiram na hora dizendo “Haaaaa pára, né… vai dizer que você, dentre tantos caras mais bonitos e chamativos, escolheria o japinha por causa de um bilhetinho??? Mulher nem gosta dessas coisas! Bilhetinho é barango!”.

É, existem várias baranguices no mundo. Uma coisa que não é baranga: bilhetinho. Já essa postura dos três bonitinhos é uma dessas baranguices (isso porque, acreditem ou não, dois deles me confidenciaram depois que estavam querendo ficar com as duas mocinhas com as quais eu estava conversando. Queriam, e tiveram essa postura. Conseguiram? Aham.. Conseguiram exatamente da mesma forma que o Green conseguiu segurar aquela bola no jogo Inglaterra x EUA). Para tentar provar para os três garotinhos que eles estavam equivocados, passei a perguntar para cada mulher que passava pelo local qual a opinião delas sobre os bilhetinhos. E a resposta foi unânime: se tem um conteúdo minimamente aceitável, é um diferencial e tanto. Nada barango. Nem preciso dizer que os três rapazes ficaram com cara de paisagem a cada resposta feminina, né?

Pois bem, meus amores. Sabem por que os bilhetinhos fazem sucesso com o público feminino? Nós, mulheres, gostamos muito de boas lembranças. Com os bilhetinhos, temos uma lembrança concreta de um momento agradável, em que fomos observadas, notadas e desejadas. A noite pode ter sido uma tragédia, mas o bilhetinho vai sempre provocar um belo sorriso. É a prova incontestável de que alguém nesse mundão notou a nossa presença, ainda que momentaneamente.

Além disso, o bilhetinho pode carregar várias outras funções. Pode, inclusive literalmente, ser o seu cartão de visitas. Nele você já pode mostrar um pouco da sua personalidade e o que você tem de melhor. Um bilhetinho criativo chama a atenção, pois nada mais raro que alguém criativo nesse mundo de hoje! Um bilhetinho carinhoso e gentil também é diferencial, afinal, o que mais temos na noite são pessoas que, de fato, não querem nem pensar em atos carinhosos e gentis (você pode até ser um deles, mas o bilhetinho disfarça essa intenção e facilita as coisas. É fato. Hahaha). Além disso, por mais moderna e independente que a mulher possa parecer, atos de romantismo sempre estão em alta com o público feminino, mesmo que haja afirmações em contrário. E o bilhetinho é algo clássico, exala romance, além de ser ato presente em inúmeros filmes “água com açúcar” que nós, mulheres, tanto amamos. Então, mesmo que seu objetivo não seja bem um romance de filme de Hollywood, utilizar a tática desses filmes pode lhe trazer inúmeros benefícios. Vale a pena tentar!

Formas de uso dos bilhetinhos

Há três maneiras de você usar o bilhetinho:

1ª – Como abordagem inicial – Se você não é o tipo de homem que tem coragem ou cara de pau suficiente para abordar a garota que lhe chamou a atenção, o bilhetinho é sua melhor arma. Ao invés de lhe colocar em uma situação de exposição, o bilhetinho funcionará como uma “blindagem”. Primeiro, ele vai atuar como um meio de quebrar o gelo; ao receber o bilhetinho, a mulher tem seu ego massageado, e em razão do mistério que ele carrega, atiça a curiosidade. Ponto pra você, meu danadjenho! Já deixou os bombadinhos pegadores da night pra trás, pois você já tem uma atenção diferenciada do seu alvo. Depois, dependendo do conteúdo, o bilhetinho pode ser outro ponto positivo pra você: sua garota pode já perceber que você é diferente dos demais carinhas que ali estão (afinal, você não chegou já tentando roubar um beijo, ou puxando a lindinha pelo braço, ao velho estilo ogro), o que aumenta consideravelmente suas chances de sucesso. E depois entra a blindagem: você poderá analisar a reação da sua garota com o bilhetinho. Dependendo, você já saberá de cara que ela não está disponível, e evita aquele toco homérico que te faz perder o rumo. Em resumo? O bilhete será, ao mesmo tempo, uma ferramenta de ataque e defesa. Quer coisa melhor? Pura estratégia, lindinho! 😉

2ª – Como um instrumento a mais de conquista – você já teve algum contato com a garota, já sabe o nome ou pelo menosteve a chance de conversar com ela por alguns minutos. Sentiu que a garota está disponível, mas ainda está um pouco resistente. E aí? Use um bilhetinho. Essa foi a situação do caso que narrei ali em cima. O bilhete aqui funcionará como um meio diferenciado de atenção, um gesto de carinho, de gentileza e de aproximação. É o tipo de coisa que, dependendo do conteúdo, faz brilhar os olhos femininos, mesmo que haja um árduo esforço da garota para disfarçar esse brilho.

3ª – Como um fechamento do contato – você conseguiu uma interação legal com a garota, e deseja manter algum contato. Faça mais do que simplesmente pedir o telefone dela. Mande um bilhetinho com seus contatos preferidos, seja o número do celular, e-mail, MSN, Facebook ou Orkut.  Aqui vale o cartão de visita com os contatos que você puder passar. Mas cuidado com isso, hein! Não estou dizendo para você sair por aí dando os dados de trabalho, endereço pessoal e coisas do tipo… Segurança em primeiro lugar! Vale até pensar em um cartão pessoal mais sintético. Aliás, o cartão de visitas é uma excelente sacada, porque transmite uma idéia (falsa, claro) de segurança. É mais um pontinho pra você, lindinho. 😉  Só não perca a oportunidade de escrever algo atrás do seu cartão de visitas. É um diferencial e tanto.

O que colocar em um bilhetinho e onde usá-lo?

Escolher o que colocar no bilhetinho depende muito do seu próprio estilo e do seu objetivo. Como abordagem inicial, você pode pensar em algum elogio EDUCADO. Por educado, excluo tudo da linha “Oi gatinha, você está uma delícia nessa saia curta e nesse decote sensacional”, assim como a abordagem do nosso amigo aqui de cima! Vulgaridades? Deixe para os momentos mais íntimos no futuro, se sua garota gostar dessa linha. 😉  Elogie o olhar, os cabelos, a postura, o sorriso. Seja sincero; não adianta dizer para uma mulher de cabelos nada atraentes exatamente o contrário, porque ela inclusive pode achar que você está aproveitando para fazer uma hora com a cara dela e garantir umas risadas. Se a situação lhe permitir, envie algo bem humorado. Fazer uma mulher se divertir, dar uma boa risada ou abrir um belo sorriso representa 70% da conquista. E, claro, identifique-se e permita que sua garota tenha como lhe localizar no ambiente, especialmente se o local permitir que você a perca facilmente de vista. Também pode se pensar em enviar alguma proposta (como dançar, tomar alguma coisa, sentar na mesma mesa, etc), desde que seja feita de maneira educada.

Como instrumento a mais de conquista, valem as mesmas dicas anteriores. Acrescento a possibilidade de se usar textos conhecidos, poesias e músicas. Se optar por isso, tenha muita segurança no que vai usar. Um bilhetinho com uma letra de música do tipo “Quem dera ser um peixe para em teu límpido aquário mergulhar, fazer borbulhas de amor pra te encontrar”…… Aí sim é barango, a não ser que sua garota seja fã histérica do Fagner! Rs

Como fechamento do contato, valem as mesmas dicas dadas até agora. Só é imprescindível que você coloque seus contatos para que a garota possa lhe procurar. Mas atenção: é importante lembrar sempre que nem todas as mulheres se sentem à vontade para tomar a iniciativa do contato posterior. Portanto, seja precavido e também recolha os meios necessários para entrar em contato com a garota.

Encontrando a Nora que mamãe pediu a Deus!

Você pode usar os bilhetinhos em qualquer lugar. Em locais com mesas e garçons fica mais fácil, porque você pode utilizá-los para entregar o bilhetinho para sua garota. Você mesmo pode entregar ou deixar na mesa de sua garota. Criatividade na entrega também tem um ótimo lugar! 😉

Então, meus lindinhos, a conclusão é essa: bilhetinhos não são barangos, e sim, grandes aliados. Não são o meio de contato único, mas sim, destruidores de boa parte das possíveis barreiras para a aproximação. O ideal é sempre apostar na aproximação física, e não contar que o bilhete com o seu celular vai ser suficiente para atingir o seu objetivo. Se mandar só o bilhete, é fato que a primeira coisa que a garota vai pensar é: “Não vou ligar. Vai que eu ligo e ele diz que não mandou bilhete nenhum, e que foi só uma brincadeira de um amigo? Não vou correr esse risco!”.

Meus danadjenhos, liberem essa criatividade, deixem de medo, e arrisquem! Nada melhor que ser diferente da grande maioria dos homens que estão rodando por aí.  A Prima garante: vocês não têm nada a perder, só a ganhar! Não deixe de votar nas nossas enquetes abaixo! E se você tem alguma história envolvendo o uso dos bilhetinhos, conte pra gente! 😉

Se você tem alguma outra dica, se discorda de algo que foi dito aqui ou quer sugerir algum tema para a Prima analisar sob a perspectiva do Universo Feminino, entre em contato com a gente! O e-mail é hsf.aprima@gmail.com . Beijos, lindinhos! E até a próxima! ;)

comentários
  1. Black Bird disse:

    Numa festa junina por aí…

    Meu bilhetinho (o derradeiro que escrevi):

    Concede-me uma dança (sem prazo)?

    A resposta:

    um sorriso, e forrózin a noite inteira…

    Adoro escrever.

  2. A Prima disse:

    Fantástico!
    Andei ouvindo algumas histórias desde a publicação do post, e a maioria delas envolve festa junina. E quase todas as histórias são bem sucedidas.. No mínimo uma dança os mocinhos ganharam. Quem levou um fora foi porque não fez a conversa render ou teve problemas em conter as mãos (síndrome de polvo.. isso é um problema!).

    Gostei do conteúdo do bilhete Black Bird. Fica como sugestão para os visitantes, especialmente nessa época de festa junina! 😉

    Lindinhos, uma informação que vale ouro: acompanhando as respostas dos tweets de divulgação dos posts do blog, detectei algo: há muitas damas por aí (e damas realmente interessantes) que NUNCA receberam bilhetinhos, e afirmam isso com grande pesar. Fica a dica: arrisquem! Até agora não vi nenhuma mulher dizendo que os bilhetinhos são uma tática ruim 😉

  3. Marcos disse:

    Meu amigo certa vez mandou pra mulher mais bonita do bar um refrão do felipe Dilon:
    “O menina deixa disso quero te conhecer . . .”
    Tipo bem tosco mas todas a meninas da mesa riram tanto, que a mesa delas virou nossa mesa, deu certo pra todo mundo, ueahueaeaueaueauea

  4. Saulo Jardim disse:

    Estive pensando nessa tática agora pela madruga, de enviar bilhetes. É sem dúvida uma ótima idéia! Como não pensei nisso antes?!?! uiahiuahuaihauihau… Deve funcionar bem em Barzinhos. Vou tentar, não custa nada.

    Obrigado!

  5. Ricardo disse:

    Irei tentar amanhã no ônibus com uma mina que estou muito afim de conhece-la….. vamos ver se comigo irá funcionar

  6. NILSON LEÃO disse:

    Eu já usava essa tática antes e sempre funcionou, vale muito a pena tentar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s